Tudo o que você precisa saber para planejar suas compras na Irlanda!

Excited Shopping Woman

Excited Shopping Woman

Viajar para o exterior é sempre uma tentação quando o assunto são as compras. Com valores, em muitos casos, inferiores aos produtos quando comparados ao Brasil, ter conhecimento sobre taxas e impostos pagos nas compras em seu destino é uma informação valiosa. Pensando nisso, listamos tudo o que você precisa saber para planejar suas compras na Irlanda. Confira:

Franquia pessoal

O primeiro passo para não ter dor de cabeça é prestar contas em relação às compras feitas enquanto estava na Irlanda. Se você tem mais de 16 anos de idade, deve ficar ligado nos limites impostos pela Receita Federal brasileira. Se você ultrapassar a franquia pessoal de US$ 500 deve pagar uma multa de 50% sobre o valor excedente. Itens de uso pessoal como livros, jornais, revistas, roupas, relógios e eletrônicos como máquina fotográfica, celular e tablet  que você tenha declarado na ida não precisam ser declarados.

Caso você precise pagar o imposto de importação e não tenha dinheiro vivo em mãos, busque por uma agência bancária 24 horas ou, na pior das hipóteses, pague em um caixa eletrônico comum e retorne para pegar os bens que foram taxados posteriormente.

Cartão Internacional

Se na sua estadia na Irlanda você pretende fazer compras com um cartão de crédito internacional, há um imposto específico para essas transações: o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros (IOF). A alíquota para despesas internacionais é de 6,38% por cada operação no caso dos cartões de crédito. Se você optou por um cartão de débito, o valor do IOF é, em média, de 0,38%.

Free shop, o queridinho

Os famosos free shops, lojas encontradas nos aeroportos, têm um limite de isenção de imposto no valor de US$ 500. Também há controle sobre a quantidade de produtos comprados. Para não ter problemas, fique atento às seguintes questões: as embalagens de bebidas e perfumes devem estar seladas e o recibo deve conter a data do início do voo de retorno ao país (neste caso vale embarque ou conexão). O limite extra à cota de isenção vale só para lojas que estão localizadas no desembarque de aeroportos no Brasil. Se você comprar algo no free shop de embarque da Irlanda ou a bordo do avião de volta, este item conta como adquirido no exterior e seu valor deve ser somado na conta de isenção da bagagem.

Reembolso de Imposto sobre Valor Agregado

Estudantes e turistas que compram produtos caracterizados como bem exportável podem usar o sistema de reembolso do imposto sobre o valor agregado. Em inglês, a sigla utilizada para denominar este serviço é VAT. Para isso, é fundamental se certificar que a loja oferece esta opção e, além disso, apresentar o passaporte no ato da compra. Também é preciso pedir o formulário de solicitação de devolução do tributo. Você pode conseguir seu reembolso em casas de câmbio, pela administradora do cartão de crédito ou até mesmo pelo correio. Para se beneficiar do VAT, assim que chegar ao aeroporto no Brasil apresente os produtos, as notas fiscais e o formulário preenchido a um fiscal da alfândega, que validará o seu pedido. Depois disso, você deve enviar os formulários carimbados dos produtos para empresas que fazem o serviço. Há caixas de correio específicas para o procedimento nos aeroportos internacionais.

Quando você fica atento aos procedimentos evita muita dor de cabeça. Utilize estas informações a seu favor e planeje suas compras da melhor forma possível!

No Comments Yet.

Leave a Reply