Depoimento do intercambista Rodrigo Marin

O intercambista Rodrigo Marin descreveu como foi sua experiência na Irlanda.

"Paixão por Intercâmbio!!!

Minhas experiências nessa escada cultural incluem um intercâmbio aos 16 anos para Áustria, um estudo e trabalho de 2 anos e meio em Dublin e 1 ano de Londres.

Acredito que desde que me conheço por gente sempre fui fascinado em ouvir outros idiomas e saber que cada pessoa se comunica de uma forma especial e única!
Ao observar os tradutores importando nossa língua nativa para outros idiomas e vice-versa foi sem dúvidas a primeira paixão da minha vida.

Meus pais fazem parte de um clube chamado Rotary, que é muito comum receber intercambiários do mundo todo. Ainda me lembro do primeiro intercambiário que ficou em casa hospedado por 3 meses. Um jovem americano, com traços orientais. Eu ficava perguntando tudo que gostaria de saber em inglês e ele com muita paciência fazia de tudo para que eu entendesse aquelas palavras que eram tão novas para mim quanto para meus pais. Foi desse primeiro contato com o mundo do Intercâmbio que eu decidi ser o transportador de cultura para outras pessoas, também.

Então decidi fazer o meu primeiro intercâmbio, a Áustria foi o destino e o Alemão era o maior desafio. Como foi um curto período, ainda que com o contato com estudantes locais, não pude aprender muito mais do que eu gostaria, mas posso confessar que bagagem cultural é viciante!

Logo após retornar ao Brasil, tudo que eu mais queria era voltar. Mas achamos melhor aproveitar a época para fazer uma Faculdade no Brasil primeiro, e acabei adiando um pouco meu segundo Intercâmbio.

Comecei a pesquisar em agência algum lugar que eu poderia viver, trabalhar, estudar. Logo na época das comunidades do Orkut! Rs
Foi então que descobri a Irlanda. Foram meses de pesquisas, comunidades em redes sociais e Skype com pessoas que já haviam feito o programa.

Destino escolhido! Chegar em Dublin sem conhecer ninguém não foi uma experiência tão simples assim, por ser muito diferente do que eu havia encontrado na Áustria, já que na Irlanda eu teria que buscar uma acomodação já que a contratada era apenas temporária e eu teria também que trabalhar, mas posso afirmar que me senti adulto e responsável do dia para noite. A galera da acomodação era muito gentil e o pessoal da agência foi muito prestativo, inclusive quando cheguei na Irlanda. Passar Natal e Ano Novo longe da família não foi fácil, mas como dizem por aí, amigos são a família que escolhemos, então eu sempre encarei a nova experiência como algo novo e que valeria a pena, e sempre valeu!

Nunca tive problemas com o sotaque Irlandês, aliás, sotaque é sotaque, a língua continua sendo a mesma! Acho que a vida tem muito sentido quando vivemos de objetivos, foco e sabemos o que queremos.

rodrigo marin 3

Depois da Irlanda, fui direto para Londres, onde morei e trabalhei por 11 meses. Trabalhei em um restaurante Mexicano e por algum motivo sempre que eu falava que era brasileiro alguém falava em espanhol comigo... rs

Sempre quis fazer um mochilão pela Europa sem destino e foi assim que por mais de 30 dias, com os pés inchados, barba crescida e PHD em Hostel, conheci tudo o que quis conhecer! hehe
Após toda uma experiência de vida aos 25 anos, fica difícil acreditar que não se pode fazer algo por nós mesmos. Sou o único responsável pelo meu futuro, se isso não fizer eu correr atrás dos meus sonhos, não sei mais o que vai.
Agora eu espero poder conhecer os Estados Unidos e Austrália!

Uma grande dica é que eu acredito que o primeiro passo para realizar todos sonhos que realizei, além da força de vontade, foi o passo inicial: eu sempre comprava a passagem primeiro e já planejava o restante. No mínimo eu ia para turistar, aprender um pouco da cultura local e voltava. Simples assim!

O Universo é um lugar desconcertantemente grande, um fato que, para continuar levando uma vida tranquila, a maioria das pessoas tende a ignorar. Para mim, isso é intercâmbio! Não devemos ignorá-lo!"

rodrigo marin

No Comments Yet.

Leave a Reply