Irlanda: como levar seu animal de estimação

Irlanda: como levar seu animal de estimação

Passar um tempo fora do país é uma experiência inesquecível, mas, em alguns momentos, é possível se sentir um pouco solitário, já que a família e amigos ficaram no Brasil. Por isso não são poucas as pessoas que pensam em levar com elas para a viagem seus animais de estimação.

Quer levar seu animal de estimação, mas não sabe como? Confira algumas dicas para garantir que sua estadia na Irlanda não seja nada solitária com seu bichinho!

Antes da viagem

Apesar de não haver regulamento específico no Brasil para viajar com animais domésticos, dois documentos são sempre requisitados: a carteira de vacinação do bichinho e um atestado de saúde assinado por um médico veterinário. Outro ponto importante: a vacina antirrábica deve estar atualizada. Para não ter problemas, é essencial planejar com bastante antecedência.

Grande parte das companhias aéreas limita o número de animais que podem ser levados em um voo ou não permitem o transporte. Por isso, assim que você comprar sua passagem para a Irlanda, procure saber se a companhia aceita o transporte do seu pet e faça uma reserva específica. Fique atento: esta reserva deve ser feita até 24 horas antes do seu embarque.

Normalmente, os bichinhos de pequeno e médio porte podem ser levados na própria cabine de passageiros, dentro de uma caixa de transporte (isso pode variar muito pois cada companhia aérea tem suas regras especificas). Se você não tem uma, providencie antes da viagem. Animais de porte maior viajam no compartimento de cargas. Independentemente do tamanho do pet, as companhias aéreas cobram uma taxa de embarque para o animal.

Além do atestado do veterinário e cartão de vacinação, pode ser importante providenciar também o Guia de Transporte Animal (GTA), emitido por veterinários que possuem autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Outro documento exigido para viagens internacionais é o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), que é expedido pelo Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro). O órgão, que é vinculado à Secretaria de Defesa Agropecuária (DAS), emite o documento em um dos mais de 100 postos distribuídos por pontos de fronteira, aeroportos e portos.

Irlanda

Durante o percurso

O trajeto até a Irlanda é longo. Para evitar que seu pet sofra com enjoos durante a viagem, ofereça água à vontade, mas ração só até duas horas antes do embarque no avião. Se seu bichinho de estimação viajar junto com você na cabine, leve saco de lixo e toalhas de papel para emergências que possam acontecer durante o percurso. É importante buscar acalmar o pet durante a viagem, lembrando que animais são extremamente sensíveis a mudanças de ambiente. Filhotes e pets mais idosos, principalmente. Tenha paciência.

Para evitar que seu bichinho fique estressado, leve a caminha e a ração que ele come normalmente, além de brinquedinhos para ele se distrair dentro da caixa de transporte. Também é importante não sedar o animal. Se ele estiver muito agitado, dê preferência para calmantes feitos à base de substâncias naturais.

É muito importante que você sempre consulte seu veterinário de confiança para pegar maiores instruções ou caso seu pet tenha alguma particularidade.

Nossa dica: não somos muito adeptos a ideia de levar animais em viagens desgastantes. Os animais sofrem com a viagem, ficam enjoados e passam muito tempo fechados em suas caixas. Se você ama seu animal, pense bem se vale a pena e evite o sofrimento a ele.

Em terras irlandesas

O ideal é agendar um transfer do aeroporto até o seu local de hospedagem, já que muitos serviços de táxi não aceitam animais. Antes do embarque, caso vá ficar em um hotel ou pousada, cheque se o estabelecimento aceita a presença de pets. A grande maioria costuma pedir o aviso prévio (na reserva) sobre a presença do animal de estimação. O cartão de vacinação e atestado de sanidade assinado pelo veterinário costumam ser pedidos pelos estabelecimentos. Fique ligado: alguns lugares também pedem que o dono assine um termo de compromisso, se comprometendo a pagar possíveis despesas com estragos nos itens do quarto do hotel.

Agora você já sabe quais os cuidados e deveres para levar seu pet à Irlanda. Faça um checklist e siga todos os passos, assim garantirá que tudo dará certo e que seu bichinho conhecerá esse país fantástico.

Confira também este site muito interessante sobre o assunto http://www.pettravel.com/ 

Good travel!

2 Comments

  1. Ola. Em pequisa no ministerio da Irlanda para paises de alto risco independente da companhia o pet nao pode ir na cabine conosco. E ai realmente eu fico perdido. Voce levou seu pet com voce na cabine do Brasil para a Irlanda?

    O site é este: http://www.agriculture.gov.ie/pets/

    • Redação Dicas da Irlanda

      Leonardo, na verdade isso vai depender da companhia aérea contratada. Cada companhia segue um regulamento e algumas permitem que o passageiro leve o animal na cabine, mas, é preciso que a case do animal e o peso total (case + animal) não ultrapasse a carga máxima por passageiro (por isso é necessário fazer uma reserva específica antes de embarcar). Se autorizado a ir na cabine, o animal fica durante toda a viagem dentro da case, embaixo do banco e não pode ser aberta em hipótese alguma. Se o animal for de maior porte (um Labrador, por exemplo) ele será automaticamente encaminhado para o compartimento da aeronave (junto com as bagagens). Achamos dois sites que podem ajudar a clarear suas dúvidas: http://www.aeroportoguarulhos.net/dicas-de-viagem/como-levar-animais-de-estimacao-em-viagens-de-aviao e http://www.tam.com.br/b2c/vgn/img/ServicosInfos/TransportedeAnimais/index.html
      Mas, a nossa dica é que você pense bem se vale a pena levar seu animal. Eles são sensíveis e sofrem muito com a viagem e podem ficar traumatizados dependendo a raça.

Leave a Reply